Climatização geotérmica

24 de setembro de 2014 | Sem Comentários Voltar

As fontes alternativas de energia têm sido cada vez mais utilizadas na construção civil. Com intuito de reduzir o consumo de energia elétrica e diminuir os danos causados pelas fontes não renováveis, opções sustentáveis tornaram-se populares em projetos modernos.

flickr.com / the rik pics A geotermia cria um sistema limpo e infinito de energia que aproveita o calor do subsolo.

Entre as fontes alternativas mais utilizadas está o solo. Por meio da geotermia, é possível criar um sistema limpo e inesgotável de energia que aproveita o calor do subsolo para climatizar de forma ecológica e eficiente os ambientes. Com ela, é possível utilizar uma mesma instalação tanto para aquecer como para resfriar qualquer espaço.

Para alcançar e manter a condição climática considerada ideal para um ambiente – próxima aos 23°C –, o sistema geotérmico cria uma barreira que impede a variação de temperatura, aplicando a energia armazenada no solo. Desta forma, a variação térmica interna, que geralmente é de 15°C no inverno e 8°C no verão, passa a ser de 5°C durante todo o ano.

Como funciona o sistema geotérmico
O dispositivo que realiza o aproveitamento da energia geotérmica na climatização é chamado bomba de calor (em inglês Ground-Source Heat Pump ou GSHP). É semelhante ao piso térmico, em que a tubulação é colocada na estrutura da casa – piso, paredes e teto.

Essa tubulação recebe a água aquecida ou resfriada previamente no solo, que circula graças à ação de uma bomba de calor. Para resfriar, o sistema retira o calor da estrutura e a transporta para uma zona fria e para aquecer absorve o calor do solo e o transporta até a residência.

Mesmo sendo mais sustentável, o sistema não dispensa o uso de energia elétrica, já que as bombas necessitam da eletricidade para funcionar. Ainda assim, são soluções mais eficientes e econômicas para o aquecimento e arrefecimento de casas e edifícios do que os meios tradicionais.

 

Compartilhe este artigo
Nenhum comentário sobre "Climatização geotérmica"
Deixe um comentário