A refrigeração e o ar condicionado

21 de junho de 2013 | Sem Comentários Voltar

Já há muito tempo que o excesso de calor no interior de residências e repartições são um verdadeiro incomodo para seus moradores e frequentadores.

Considerando os dias atuais, sabemos que é muito simples reverter esse problema com a ajuda de alguns eletrodomésticos, como aparelhos de ar condicionado, umidificadores de ar, ventiladores, dentre outros.

Depositphotos.com/marenka1 Hoje é bastante comum ambientes com condicionadores de ar.

Todavia, a busca pela diminuição da temperatura remonta há muito tempo atrás. Já na Roma antiga, as águas de aquedutos circulavam por entre as paredes das casas, proporcionando assim aos moradores uma considerável diminuição das temperaturas.

Na Pérsia Medieval muitos edifícios se valiam de cisternas e torres de vento para a diminuição da temperatura em épocas muito quentes.

Já em 1758, os inventores Benjamin Franklin e John Hadley descobriram que a evaporação de líquidos voláteis poderia proporcionar a diminuição da temperatura de um objeto.

Todos esses experimentos e pesquisas voltadas ao desenvolvimento de formas de diminuição da temperatura chegaram ao seu ápice em 1902, com o norte americano Willis Carrier.

Carrier conseguiu inventar um processo mecânico que tornaria possível o condicionamento de ar, tornando assim real o conceito de climatização de ambientes fechados.

A princípio, o experimento de Carrier era voltado a combater o excesso de calor de verão que prejudicava os processos produtivos das indústrias e fábricas nova-iorquinas.

Foi então que Carrier projetou uma máquina cuja função era fazer o ar circular através de dutos resfriados de forma artificial.

Esse procedimento, realizado de maneira satisfatória, foi o primeiro exemplo de um processo mecânico capaz de condicionar o ar, ou seja, foi a primeira aplicação do que conhecemos como ar condicionado.

Com o sucesso do experimento de Carrier, já em 1920 os aparelhos de ar condicionado eram usados de forma bastante ampla em muitos prédios públicos americanos e, em 1950, os modelos de aparelhos ar condicionado residenciais passaram a ser produzidos em larga escala.

Compartilhe este artigo
Nenhum comentário sobre "A refrigeração e o ar condicionado"
Deixe um comentário